O fluxo de caixa é a essência de todo negócio. Sem ele, o seu negócio não existiria. Então, o que fazer para melhorá-lo quando as coisas não vão bem?

Mesmo que a sua contabilidade mostre que o seu negócio está de fato dando lucro, isso não é tão importante se o seu fluxo de caixa está prejudicado. Mas o que é fluxo de caixa, afinal?

Fluxo de caixa é uma ferramenta usada para saber qual é a situação real da empresa com relação a seus recebimentos (notas promissórias, cheques, cartões, carnês) e pagamentos (funcionários, fornecedores, despesas, tributos). Ou seja: é uma forma de saber qual é o saldo da empresa em um determinado momento.

A organização do fluxo de caixa é importante para que se evite situações em que o seu negócio fique sem dinheiro para pagar obrigações e você tenha de recorrer a empréstimos e outras formas de crédito que eliminam a sua margem de lucro. É importante ficar de olho no fluxo de caixa para que seu dinheiro não se vá rapidamente. E isso é ainda mais importante se você tem um pequeno negócio ou se trabalha em casa.

Sua responsabilidade como empresário ou empreendedor é garantir que o fluxo de caixa de entrada seja constante e seja sempre superior ao fluxo de caixa de saída – simplificando, é preciso ganhar mais do que se gasta, formando assim uma reserva que pode ser usada para pagar fornecedores antecipadamente (e assim garantir um desconto), aproveitar oportunidades inesperadas ou cobrir despesas emergenciais. Se não há esta reserva no seu fluxo de caixa, você pode rapidamente entrar em dificuldades causando stress e outros problemas, ou até mesmo o fechamento do negócio.

Siga as dicas abaixo para melhorar o fluxo de caixa do seu negócio.

1. Solicite pagamento antecipado

Pode ser que isso nem sempre seja possível, mas vender a crédito não é uma obrigação. Vender a crédito sempre implica custos para um negócio mesmo que não seja tão aparente. Por exemplo: se você se envolve em um projeto que vai durar 3 meses e negocia que o pagamento seja feito no final – ou mesmo no meio – do projeto, você terá despesas até que receba o pagamento.

Então para melhorar o seu fluxo de caixa você pode solicitar o pagamento de entradas, ou pagamentos regulares em casos de projetos de maior duração. Neste último caso, é interessante dividir o projeto em etapas – assim o cliente acompanha o andamento das etapas e você recebe os pagamentos conforme as metas estabelecidas, tornando a negociação boa para ambos.

E se você presta serviços com regularidade, você também pode criar planos de pagamento com desconto para períodos maiores. Por exemplo: se você cobra R$ 50 por mês, você poderia oferecer um pacote por R$ 40 por mês se o cliente contratar o mínimo de 3 meses com pagamento antecipado.

2. Pague suas contas em dia para evitar juros e multa, e pague antecipado somente se houver desconto

Parece óbvio mas é algo que muitas vezes passa despercebido. Se você evitar atrasos nos pagamentos, você não acumulará juros nem multas. E se o seu fornecedor ou prestador oferecer algum tipo de desconto por pagamento antecipado, aproveite-o.

3. Melhore o seu sistema de cobranças

Prestadores de serviços podem acabar deixando pra lá as cobranças, confiando que seus clientes pagarão nos dias acertados. É importante que você mantenha um calendário de cobranças e faça as cobranças nos dias certos, pois a falta de dinheiro pode fazer com que você tenha de usar cheque especial e outras modalidades de crédito para cobrir suas despesas. Não cobrar corretamente seus clientes é como jogar dinheiro fora – dinheiro ao qual você tem direito sem qualquer contestação.

Organize todas as suas cobranças em notas ou pedidos simples e tire algumas horas ou um dia por semana para ligar para seus clientes pedindo os pagamentos. Se preferir, você também pode automatizar isso com boletos, que podem ser enviados pelo correio ou por e-mail, ou ainda entregues pessoalmente.

4. Cuidado com cartões de crédito

Ao usar cartões de crédito lembre-se de que estes possuem anuidades. Procure usar cartões que cobrem uma anuidade menor, ou melhor ainda: que não cobrem anuidade. E você também pode ir atrás de um cartão que pague milhas aéreas ou ofereça descontos (cashback). Pode ser que tais benefícios valham a pena pra você: economizar também é uma forma de melhorar o seu fluxo de caixa.

5. Crie continuidade nas vendas

Porque fazer uma venda e encerrar por aí? Crie produtos ou serviços que lhe permitam cobrar de forma contínua. Por exemplo: se você ganha dinheiro vendendo sites, ofereça o serviço de manutenção de sites. Isso lhe garantirá uma renda mensal.

E ao fazer isso, pense no poder dos números. Se você cobrar R$ 20 por mês, e tiver 10 clientes, serão R$ 200 por mês ou R$ 2400 por ano. Aumente o seu número de clientes e aumente seus lucros!

6. Invista o que sobrar

Pode ser que você pense que o dinheiro nunca sobra no mês, mas com um esforço isso é possível. E ao fazer isso você poderá investir esse dinheiro em coisas que podem lhe render ainda mais dinheiro no futuro. Seja inteligente e pesquise opções de investimentos.

Compartilhe por aí