Este artigo foi escrito por Megan Santos e publicado originalmente no blog da Freshbooks, e está sendo reproduzido aqui com tradução minha (além algumas observações entre parênteses, quando necessário, e outras adaptações para o nosso país).

Nos Estados Unidos, cerca de 50% das pequenas empresas fecham nos primeiros 5 anos de funcionamento, e dois terços fecham nos primeiros 10 anos. Essa é uma estatística assustadora, principalmente para os empreendedores mais animados. (E no Brasil a situação não é muito diferente!)

Existem alguns motivos pelos quais pequenos negócios fecham – e vários deles não precisam de explicações mirabolantes. Susan Solovic, empreendedora, autora e palestrante, nos conta os principais motivos que fazem com que as pequenas empresas não passem do quinto ano de vida.

Para começar, a regra geral para uma pequena empresa é:

  • Espere perder dinheiro no primeiro ano
  • Comece a empatar no segundo ano
  • Atinga o objetivo de lucro no terceiro ano

“Normalmente nos três primeiros anos é que vemos os maiores problemas”, diz Susan. “As estatísticas não são boas para os negócios que chegam ao terceiro ano. Depois de passar por ele, as coisas começam a se estabilizar e o negócio flui mais facilmente.”

Os principais motivos que causam o fechamento de pequenos negócios

1. Falta de compreensão do básico

As pessoas iniciam um negócio porque são apaixonadas pelo que fazem e são realmente boas em um produto ou serviço. Mas o que elas não percebem é que elas não têm os conhecimentos básicos necessários para se gerir um negócio.

Independente do tipo de negócio que se tem ou se pretende ter, existem conhecimentos básicos que são necessários para que qualquer negócio possa prosperar. O problema é que muitos empreendedores se perdem nos detalhes de se iniciar um negócio e não se preocupam em buscar educação ou criar uma base sólida para o empreendimento.

Dica: As redes sociais e os sites de busca são muito úteis. Não é preciso ser nenhum expert para fazer pesquisas ou buscar informações sobre qualquer tipo de negócio. Procure o máximo possível de informações relevantes sobre o seu setor e sobre negócios em geral. Converse também com associações e grupos comerciais da sua cidade e da sua região. Por fim, também é bom dar uma olhada no que os seus concorrentes estão fazendo.

2. Falta de originalidade

Se eu produzo e vendo cupcakes e faço exatamente do mesmo jeito que outras lojas de cupcakes, então eu realmente não estou dando ao mercado um motivo para mudar os seus hábitos de consumo.

Não é o que você vende que fará um cliente comprar o seu produto ou serviço. É a experiência que você cria que realmente os convence de que você é a melhor escolha. Susan explica que os pequenos empresários focam muito em falar de si mesmos mas não entendem realmente o que o consumidor está “comprando”.

Dica: Use as emoções – é isso que os consumidores “compram”. Você não está vendendo, você está resolvendo um problema. Depois que você realmente entender o que os consumidores estão comprando, então você estará resolvendo aquele problema – e você então dará a eles algo que ninguém mais poderá dar.

3. Falta de visão

Pequenos empresários normalmente não param para pensar sobre o futuro de seus negócios.

Todo pequeno empresário tem um objetivo: ter sucesso. Mas os detalhes necessários para se atingir este objetivo acabam se perdendo. É bom pensar no sucesso, mas é igualmente importante parar, identificar as habilidades necessárias e a quantidade de capital exigido, e então definir os passos que irão leva-lo ao objetivo. Sem sombra de dúvida estes passos irão mudar ao longo do caminho. Mas ao definir uma visão clara para o seu negócio, você garante que não ficará preso nos detalhes e sem progredir.

Dica: Uma boa dica é fazer uma pesquisa de mercado antes de iniciar o negócio. Hoje em dia fazer uma pesquisa de mercado é muito mais fácil do que há 10 anos. Você pode conversar com as pessoas através das redes sociais, em sites, fóruns e grupos de discussão – existem muitas oportunidades para que você possa acompanhar o que está acontecendo no mercado.

4. Falta de capital

É fácil culpar o mercado de trabalho e a economia pelos problemas financeiros do seu negócio. É claro que gerir um negócio no meio de uma crise ou dificuldade é algo desafiador. Mas permitir que as pressões externas influenciem as suas decisões é algo ainda pior. Iniciar um negócio com pouco dinheiro é um desafio, mas não é impossível.

Dica: Você realmente não precisa de muito dinheiro. Muitos pequenos negócios começam com pouco dinheiro e conseguem obter bons resultados. E tantos outros começaram e tiveram sucesso em períodos de baixa da economia.

Cometendo os mesmos erros

Os motivos dos problemas são bem comuns, e quase sempre eles apontam para alguma falha na administração ou nas finanças. Mas porquê?

Susan explica: “Acho que é o entusiasmo de se ter um negócio. Você pode saber dessas coisas através do seu bom senso, mas quando se trata do seu próprio negócio você simplesmente acredita.”

Empreendedores geralmente se identificam como pessoas autoconfiantes e que gostam de correr riscos. Mas nunca se deve deixar de fazer a lição de casa.

Compartilhe por aí